logo_mundo_senai_2018.37d0c4fbcabe40f1957d

Mundo SENAI: Não perca a oportunidade de conhecer os serviços do sistema FIEP!

Nos dias 08 e 9 de novembro venha prestigiar o evento Mundo SENAI. Não perca a oportunidade de conhecer os serviços do sistema FIEP!

Serão dois dias de palestras, workshops, minicursos gratuitos e muito mais, para você explorar as oportunidades na indústria, conhecer projetos inovadores e buscar orientação profissional completa.

Conheça o Mundo Senai e orgulhe-se de fazer parte da indústria você também.

8 e 9 de novembro.
Rua Vereador Nelson Abrão, 80, Zona 05
Automotiva: Av. Centenário, 116, Zona 08

Mais informações: https://www.mundosenai.com.br/

 

mundo senai

 

Mini cursos gratuitos – SENAI

Cursos profissionalizantes – SENAI

Cursos de Aprendizagem Gratuitos – SENAI

Cursos Técnicos – SENAI

EJA – Educação de Jovens e Adultos – SESI

Ensino Médio Regular – SESI

Ensino Médio Bilingue – SESI Internacional

Programa High Scholl –  SESI Internacional

 

Temas dos minicursos que serão ofertados e link para inscrição: https://goo.gl/forms/ZGDj9kTEwF2wR1Cg1

Técnicas em Feltro

Mitos e verdades da higienização de alimentos em casa

Noções de Sketchup

Noções de Primeiros Socorros

Introdução em Mecânica Automotiva Leve.

 

 

 

moldes

Setor de moldes prevê crescimento em 2019

Após quatro anos consecutivos de retração, a indústria brasileira de moldes e matrizes espera, enfim, crescer em 2019, afirma Christian Dihlmann, presidente da Abinfer – Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais, em entrevista ao site usinagem-Brasil.

De acordo com Dihlmann, o próximo ano deve ser positivo para o setor, pois existem vários projetos de montadoras – que respondem por cerca de 70% da demanda por moldes no País – previstos para ter início em 2019. “De uma coisa eu tenho certeza, vão entrar projetos novos no próximo ano”, acrescenta.

Só a Fiat tem 15 projetos novos de veículos para entrar em produção em cinco anos, ou seja, três por ano. “É um volume respeitável. E estamos falando de apenas uma montadora. Todas as demais têm novos projetos”.

Mas aí vem outra questão: esses moldes serão feitos no Brasil? Com o fim do Inovar Auto e o Rota 2030 ainda em fase de regulamentação, as montadoras podem importar todos os moldes, mas Dihlmann acredita que uma parte será feita no Brasil. ?Estamos articulando, através da Abinfer, com o governo federal e governos estaduais para que pelo menos uma parte fique no Brasil. Estamos trabalhando num projeto de ICMS no Estado de São Paulo e já temos um decreto publicado em Minas Gerais de aproveitamento dos creditos retidos do ICMS das montadoras?, informa.

Capacidade Produtiva – O dirigente empresarial lembra, porém, que se todas as montadoras decidissem hoje comprar moldes no Brasil a indústria local não teria capacidade para atender. “Creio que só teríamos capacidade para atender 30% da demanda”, diz, explicando que nos últimos seis anos o setor encolheu em média de 4 a 5% por ano, com o fechamento de empresas. “Joinville, que já chegou a ter 450 ferramentarias, hoje não tem mais do que 350”.

A indústria brasileira de moldes que chegou a ser exportadora no final do século, atualmente responde por apenas 50% da demanda nacional. “Com exceção de algumas ilhas de excelência, com empresas muito bem equipadas, a maioria das empresas são de pequeno porte, pouco produtivas e muitas delas endividadas”, avalia Dihlmann. “Nos últimos anos caiu o número de ferramentarias, caiu o número de horas disponíveis e também a qualidade e a produtividade, pois a maioria das empresas não tem capacidade para investir na modernização do parque fabril, em novos equipamentos”.

De acordo com Dihlmann, o setor de moldes e matrizes é hoje composto por cerca de 2 mil ferramentarias (existem ainda cerca de 3.500 ferramentarias cativas). A maior parte delas – cerca de 1 mil – estão localizadas no Estado de São Paulo. Santa Catarina conta com outras 400 e Rio Grande do Sul com mais 350. As demais estão instaladas no Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco e Ceará. O maior adensamento por município está em Joinville, com suas 350 ferramentarias.

Fonte: Usinagem-Brasil

image4

Reforma Trabalhista – Terceirização – eSocial são temas de Encontro com RH no Sindimetal

O Sindimetal Maringá em parceria com os Sindicatos Industriais realizou no último dia 23 a tradicional Palestra Jurídica – Encontro com RH com o tema: Reforma Trabalhista, Terceirização, eSocial: Você está atualizado para todas as mudanças que estão ocorrendo?

A palestra foi ministrada pelo advogado do Sindimetal, Reginaldo Farias.

“2018 está sendo um ano de muitas mudanças e novidades. Há muitos desafios pela frente. Nossos encontros visam sanar essas dúvidas dos empresários”, comentou Reginaldo.

Dentre os temas, foram abordados tópicos referentes ao novo cronograma de implantação do eSocial; objetivos das alterações da Lei de Terceirização; atividade fim e atividade meio; consolidação das leis de trabalho; trabalho intermitente; afastamento por auxílio doença; cautelas para instituição de prêmios e muito mais.

Reginaldo ainda reforçou a importância das empresas  se prepararem cada vez mais para todas as mudanças que estão ocorrendo, em especial sobre o eSocial, tendo em vista a complexidade e o número de informações que devem ser enviadas para a plataforma.

Foram apresentadas as últimas mudanças trazidas pela Resolução CDES nº 05 no DOU desta sexta-feira (5/10/2018), que alterou a Resolução CDES nº 02 e definiu novos prazos para o envio de eventos para o eSocial.

Disponível no site http://portal.esocial.gov.br/noticias/publicado-novo-cronograma-do-esocial.

As palestras ocorrem mensalmente e a participação é gratuita para indústrias associadas!

O convite vai via email e Whatsapp para as indústrias. Atualize-se e participe!

Novo cronograma do eSocial:

novo cronograma esocial

e

Publicado novo cronograma do eSocial

Optantes pelo Simples Nacional e empregadores pessoa física enviarão suas tabelas em janeiro/2019.

 

O Comitê Diretivo do eSocial publicou a Resolução CDES nº 05 no DOU desta sexta-feira (5/10/2018), que alterou a Resolução CDES nº 02 e definiu novos prazos para o envio de eventos para o eSocial, com o objetivo de aperfeiçoar o processo de implantação do sistema. Após a conclusão da sua 1ª etapa, que envolveu as 13.115 maiores empresas do País, foi possível fazer um diagnóstico conclusivo das reais dificuldades que as empresas enfrentam para ajustar seus sistemas e processos ao novo modelo de informação. A nova norma atende demandas das entidades representativas dos contribuintes que solicitaram, em diversos expedientes, ampliação dos prazos do processo de implantação do sistema.

Não houve alterações para as empresas do 1º grupo, que já estão transmitindo todos os eventos para o eSocial, exceto eventos de SST que serão enviados a partir de julho/2019. As empresas do 2º grupo do cronograma anterior foram divididas em dois novos grupos: um para entidades optantes pelo Simples Nacional, empregadores pessoa física e entidades sem fins lucrativos; e outro para as demais entidades empresariais com faturamento no ano de 2016 de até R$ 78 milhões. Para classificação no 2º ou no 3º grupo, o eSocial verificará a situação de opção pelo Simples Nacional em 1º de julho de 2018. Empresas constituídas após essa data com opção pelo Simples Nacional também entrarão no 3º grupo.

Demais entidades empresariais enviarão seus eventos periódicos em janeiro/2019. Eventos de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) começam em julho/2019 para o 1º grupo. Já os órgãos públicos e as organizações internacionais começarão a transmitir seus primeiros eventos em janeiro de 2020.

O eSocial publicará em breve orientações para as empresas integrantes do 3º grupo que transmitirem algum evento de tabela até 09/10/2018.

Cabe registrar que o sistema eSocial está sendo desenvolvido dentro da normalidade do cronograma e que as alterações, ora propostas, visam unicamente facilitar o processo de implantação para os contribuintes que ainda estão se adequando ao novo sistema.
Veja detalhes do cronograma:

1º GRUPO –  entidades empresariais com faturamento no ano de 2016 acima de R$ 78.000.000,00:

    • Tabelas: 08/01/2018
    • Não Periódicos: 01/03/2018
    • Periódicos: 08/05/2018 (dados desde o dia 1º)
    • Substituição GFIP para Contribuições Previdenciárias: agosto/2018
    • Substituição GFIP FGTS: novembro/2018
    • SST: julho/2019

2º GRUPO –  entidades empresariais com faturamento no ano de 2016 de até R$ 78.000.000,00 (setenta e oito milhões) e que não sejam optantes pelo Simples Nacional:

    • Tabelas: 16/07/2018
    • Não Periódicos: 10/10/2018
    • Periódicos: 10/01/2019 (dados desde o dia 1º)
    • Substituição GFIP para Contribuições Previdenciárias: abril/2019
    • Substituição GFIP FGTS: abril/2019
    • SST: janeiro/2020

3º GRUPO  – empregadores optantes pelo Simples Nacional, empregadores pessoa física (exceto doméstico), produtor rural PF e entidades sem fins lucrativos:

    • Tabelas: 10/01/2019
    • Não Periódicos: 10/04/2019
    • Periódicos: 10/07/2019 (dados desde o dia 1º)
    • Substituição GFIP para Contribuições Previdenciárias: outubro/2019
    • Substituição GFIP FGTS: outubro/2019
    • SST: julho/2020

4º GRUPO –  entes públicos e organizações internacionais:

    • Tabelas: janeiro/2020
    • Não Periódicos: Resolução específica, a ser publicada
    • Periódicos: Resolução específica, a ser publicada
    • Substituição GFIP para Contribuições Previdenciárias: Resolução específica, a ser publicada
    • SST: janeiro/2021

Fonte: http://portal.esocial.gov.br/noticias/publicado-novo-cronograma-do-esocial

reduzir custos

Dinâmica – Como Reduzir Custos e Otimizar Resultados é tema de evento na Casa da Indústria

No próximo dia 10 de outubro às 18h00, acontece na Casa da Indústria em Maringá o encontro com o tema: Dinâmica – Como Reduzir Custos e Otimizar Resultados.

Para inscrição, CLIQUE AQUI.

Investimento: R$ 20,00

Dinamica Fiep