a3e1a2a7-4785-468c-bd82-f2fc47a043cd

Workshop sobre E-social conscientiza empresários e Rhs das indústrias

Promovido pelo Sesi, em parceria com o Sindimetal Maringá, aconteceu na Casa da Indústria nos dias 20 e 22 de março um Workshop com o tema: E-Social – Obrigatório a partir de junho, sua empresa está preparada?

Ministrada pela Técnica em Segurança do Trabalho do Sesi em Maringá, Carolina Zagoto, o Workshop contou com a presença de mais de 130 pessoas, entre empresários e profissionais de Recursos Humanos.

Esta é um ação que faz parte do Programa do Sesi Sustentabilidade que visa proporcionar conhecimento e interação com as indústrias, promovendo ações que auxiliem no dia a dia da empresa e de seus colaboradores.

No Workshop foram debatidos temas:

-Quais itens de SST são mais críticos ao meu negócio;
-Qual o impacto financeiro minha empresa  está sujeita com a chegada do e-Social;
-Qual a mudança de rotina para o RH com os dados de SST;
-Tenho o PPRA e o PCMSO, isto me basta com o e-Social?

Sobre o E-Social:

Obrigatório no país a partir de janeiro de 2018, o E-Social será a nova forma de prestação de informações do mundo do trabalho que entrará em vigor no Brasil e integrará a rotina de mais de 18 milhões de empregadores e 44 milhões de trabalhadores. O E-Social é um projeto conjunto do governo federal que integra  Ministério do Trabalho, Caixa Econômica, Secretaria de Previdência, INSS e Receita Federal.

A iniciativa permitirá que todas as empresas brasileiras possam realizar o cumprimento de suas obrigações fiscais, trabalhistas e previdenciárias de forma unificada e organizada, reduzindo custos, processos e tempo gastos hoje pelas empresas com essas ações.

Na prática, o E-Social instituirá uma forma mais simples, barata e eficiente para que as empresas possam cumprir suas obrigações com o poder público e com seus próprios funcionários. Quando totalmente implementado, o E-Social representará a substituição de 15 prestações de informações ao governo – como GFIP, RAIS, CAGED e DIRF – por apenas uma.

Além disso, o E-Social também não introduzirá  nenhuma nova obrigação ao setor empresarial. As informações que serão encaminhadas ao programa já precisam ser registradas hoje pelas empresas em diferentes datas e meios, alguns deles ainda em papel.

Além dos avanços que traz ao setor produtivo – por meio da redução de burocracia e do ganho de produtividade – o E-Social também beneficiará diretamente a classe trabalhadora, uma vez que será capaz de assegurar de forma mais efetiva o acesso aos direitos trabalhistas e previdenciários.

A exemplo do módulo do E-Social voltado ao empregador doméstico, já em funcionamento desde de 2015, está sendo desenvolvida uma plataforma simplificada que também será direcionada a outras categorias de empregadores como as micro e pequenas empresas, MEIs – micro empreendedores individuais – e segurados especiais, por exemplo.

Em relação aos MEIs, é importante esclarecer que o E-Social será destinado apenas àqueles que possuam empregados. Sendo assim, a partir de julho de 2018, quando o E-Social torna-se obrigatório para este público, os micro empreendedores individuais continuarão usando o SIMEI, o sistema de recolhimento dos tributos em valores fixos mensais do Simples Nacional voltado para o microempreendedor, para geração da guia de recolhimento relativa à sua atividade como MEI. Aliado a isso, passarão a utilizar o E-Social para o cumprimento de obrigações trabalhistas, fiscais e previdenciárias relativas ao trabalhador que empregar .

 

 

 

feimec

Feimec 2018 entra na reta final

Há quase 30 dias de sua realização, a FEIMEC – Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos, marcada para o período de 24 a 28 de abril, no São Paulo Expo, comemora quase 100% de área comercializada.

 

A presença de mais de 450 expositores, mais de 700 marcas nacionais e internacionais, empresas âncoras em suas respectivas áreas de atuação, ampla programação e a moderna infraestrutura do pavilhão consolidam a FEIMEC, já na segunda edição, como a maior feira de máquinas e equipamentos da América Latina.

 

A abrangência dos segmentos representados confere ao evento o status de “feira completa”, onde empresários das mais variadas indústrias – automóveis e autopeças, petroquímica, alimentos e bebidas, metalurgia, embalagem e rotulagem, construção e infraestrutura, entre muitos outros – podem encontrar soluções inovadoras e tecnologia de ponta para atualizar seus parques fabris para atender ao aumento da demanda que se anuncia com a retomada do crescimento econômico.

 

A FEIMEC abrange uma ampla gama de conteúdo e experiências, com uma programação técnica orientada para as necessidades dos compradores e desenvolvida em parceria com universidades e associações técnicas relacionadas aos setores da feira.

 

A grade de palestras inclui o Simpósio da VDI, promovido em parceria com a Associação de Engenheiros Brasil-Alemanha, que neste ano terá como tema “Big Data Brasil: digitalizando competitividade”. Dada a relevância do tema e o desconhecimento que muitos empresários ainda têm para extrair valor dos dados armazenados, o Simpósio Internacional de Excelência em Produção da VDI-Brasil inclui a discussão de casos de aplicação real do Big Data em setores estratégicos, como Química e Farma, Alimentos e Embalagens e Indústria Metalomecânica. Os painéis são formados por especialistas da indústria e de universidades selecionados pelo VDI-Cluster Digitalização na Indústria.

 

Outros conteúdos relevantes farão parte do Workshop “Produtividade em Soldagem”, organizado pela AWS (American Welding Society) e do Fórum Revolução 4.0, realizado pela RP2M, uma das redes constituídas por iniciativa do MCTIC – Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

 

Como novidade na área de conteúdo, neste ano a FEIMEC abriga o Parque de Ideias, realizado em conjunto com as mais importantes universidades brasileiras ligadas à indústria: USP, ITA, FAAP, MAUÁ, UFSC e FEI entre elas, e que contempla uma área para exposição de projetos das Universidades e outra para realização de palestras técnicas.

 

Projeto inovador, o SEBRAE Móvel vai funcionar como um escritório sobre rodas dentro da feira, em que uma van customizada leva conteúdos sobre empreendedorismo e gestão aos empresários visitantes. O veículo é equipado com todos os instrumentos necessários para a realização de atendimentos presenciais feito por funcionários do SEBRAE-SP, aproximando a entidade das pessoas interessadas em ter seu próprio negócio ou numa melhora da gestão. Essa prestação do serviço, gratuita, inclui plano de negócios, orientações sobre gestão, formalização do microempreendedor individual (MEI), entre outros temas.

 

Uma das ações mais bem-sucedidas da FEIMEC, apresentada com exclusividade e ineditismo na edição de 2016, o Demonstrador de Manufatura Avançada está presente novamente à feira, com uma proposta ainda mais inovadora. Desenvolvido pela ABIMAQ e diversos parceiros, o demonstrador apresenta na prática e em tempo real os principais conceitos e tecnologias aplicadas à Indústria 4.0.

 

Iniciativa da ABIMAQ – Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos e da Informa Exhibitions, a FEIMEC oferece um ambiente ideal para a realização de networking e negócios. A relevância da feira para o desenvolvimento da atividade industrial é corroborada pelo apoio institucional de mais de 60 entidades que representam diferentes segmentos.

 

A FEIMEC é realizada no mais moderno centro de convenções da América Latina, o São Paulo Expo. Sua infraestrutura com padrão dos grandes pavilhões internacionais foi um dos pontos mais elogiados pelos expositores da primeira edição. O complexo oferece ambientes climatizado – que, além do conforto, proporciona maior economia na montagem dos estandes –, mais de 5 mil vagas de estacionamento (4.500 cobertas) e localização estratégica, fora da área de restrição municipal (rodízio), a 850 metros do metrô Jabaquara e a 10 minutos do aeroporto de Congonhas. Para quem optar pelo transporte coletivo ou chegar de fora de São Paulo, a organização da feira oferece transporte gratuito de ida e volta a partir do metro Conceição (Rua Guatapara 197 – próximo ao Centro Empresarial do Aço) e do aeroporto de Congonhas (ao lado do balcão da Infraero).

 

Industriais e demais profissionais interessados em conhecer previamente a lista e disposição dos expositores no pavilhão, podem baixar a planta oficial da feira no link https://tinyurl.com/plantafeimec2018.

IMG_3928

Sindimetal e Sebrae fomentam inovação nas empresas com subsídio de até 70%

Aconteceu no último dia 08, a reunião inicial do Programa Sebraetec, promovido pelo Sindimetal e Sebrae.

A reunião contou com a participação de 12 indústrias associadas. O Programar Sebraetec tem o objetivo de fomentar a inovação nas empresas por meio de serviços em sete áreas:

  • Design
  • Produtividade
  • Propriedade intelectual
  • Qualidade
  • Inovação
  • Sustentabilidade
  • Serviços Digitais

O programa aproxima os dois atores essenciais para a implementação da inovação: os pequenos negócios e os prestadores de serviços tecnológicos, isso com até 70% de subsídio para o serviço contratado.

São público-alvo do SEBRAETEC os clientes do Sistema SEBRAE, que estejam interessados em adquirir conhecimentos tecnológicos, além de práticas inovadoras, com CNPJ e as empresas associadas ao Sindimetal.

Credibilidade:

O Presidente do Sindimetal, Carlos Walter Martins Pedro, relatou na reunião a credibilidade e eficiência do Sebraetec. “Já utilizei o programa na minha empresa com muito sucesso. O empresário precisa estar atento às oportunidades que podem auxiliar no sucesso do seu negócio”, comentou.

O empresário Francisco Marcílio Vieira Neto, da Empresa Capsutec, que esteve na reunião ressaltou a importância de participar de programas como o Sebraetec. “Essa é a nossa oportunidade de alavancar pelo menos um setor de nossa empresa, resolver um problema gastando menos. Temos que aproveitar esse programa e sanar nossas dificuldades por meio de auxílio especializado e com economia”.

O empresário Rafael Margonato, da Metalúrgica Santa Fé, já fez uso do programa Sebraetec em sua empresa. “Viabilidade e baixo custo são os pontos principais desse programa. Com um bom subsídio conseguimos realizar boas ações em nossa empresa”, comentou.

Como participar?

Mais informações, entre em contato com o Sindimetal.

 

 

 

cursos-estudo-concurso-foto-internet-reprodução

Alumínio Perfileve promove graduação para colaboradores dentro da empresa

A capacitação profissional é um dos requisitos básicos para manter a qualidade da equipe e consequentemente da produtividade de uma empresa. O investimento em programas de qualificação favorece tanto o empregador quanto o funcionário, uma vez que o colaborador agrega valor para si e para a empresa.

Nossa associada, Alumínio Perfileve  sai na frente nesse programa, que em parceria com a Faculdade Cidade Verde, oferece aos seus colaboradores o Curso de Gestão da Produção Industrial.

Para esta etapa, o curso atenderá 25 colaboradores da empresa, que terão as aulas ministradas dentro do ambiente de trabalho. “Trouxemos a faculdade para dentro da empresa. Com um mercado cada vez mais competitivo, investir em novas técnicas de produção tornou-se  essencial  para o desenvolvimento de qualquer atividade empresarial, inclusive na Perfileve. Consequentemente investir na capacitação dos colaboradores tornou-se o ponto de partida. Entretanto, o desafio maior além de trazer a escola para a indústria, é “atrair” os colaboradores/alunos, os quais distantes dos bancos escolares há anos, tem a resistência da falta de tempo e a dificuldade de qualquer recomeço”, falou a coordenadora de recursos humanos da Perfileve, Mônica Concianci.

“A  motivação do time, o engajamento do colaborador, como também  o consequente incremento na produção, nos faz crê que estamos no caminho certo”, completa Mônica.

O colaborador Jhonatan Samuel Viana, que atua na área de processos da ferramentaria é um dos que participará do programa. Há 6 anos na empresa, ele fala da satisfação de poder ter um sonho realizado. “Incentivado pelo meu chefe, e com o interesse que eu já tinha em relação a um curso superior, vou começar a minha graduação. Moro perto da empresa, o que facilita e muito a minha busca ao conhecimento. Agradeço muito a empresa pela oportunidade”, diz.

 

Fonte: RH Alumínio Perfileve

 

juntos

A força do associativismo

Força do Associativismo

 

Fonte: Associação Comercial e Empresarial de Maringá